Fadiga regulatória prejudica avanços no País

Fadiga regulatória prejudicaA aprovação do PLC 79/16 pelo Senado será um pontapé inicial para as mudanças que precisam vir na sequência para viabilizar mais investimentos, pontuou o vice-presidente da Telefônica Brasil, Gustavo Gachineiro, ao participar do painel Políticas públicas para um setor estruturante no Painel Telebrasil 2017.

Fornecedores precisam estar aptos a suprir a demanda

Fornecedores precisam estar Mesmo sendo um setor muito competitivo, o momento é de um alinhamento – ainda que com pontos de vistas divergentes – para estruturar políticas públicas que viabilizem o ecossistema de serviços de telecomunicações, afirmou o CFO da Huawei, Julio de Souza, ao participar do Painel Telebrasil 2017.

O avanço do Brasil rumo ao 5G

O avanço do Brasil rumo ao 5G Ao participar do painel Políticas públicas para um setor estruturante, no Painel Telebrasil, o presidente da Qualcomm, Rafael Steinhauser, reforçou que o País avançou nos últimos anos, mas apontou que há quatro pontos ainda não solucionados: a universalização da banda larga, a educação, a política industrial e a adoção de novas tecnologias.

Inovação deve ser a prioridade da revisão da Lei de Informática

Inovação deve ser a prioridade da O Brasil deveria aproveitar o momento de revisão da Lei da Informática para criar um ambiente de inovação para o País. Em entrevista à newsletter da Telebrasil, durante o Painel Telebrasil 2017, Eduardo Ricotta, presidente da Ericsson Brasil, defendeu que isto poderia impulsionar a criação local de software.

Competitividade é a chave da política industrial

Competitividade é a chaveDurante o painel Uma agenda para o futuro, os fornecedores colocaram à mesa a necessidade do avanço de uma política industrial para telecomunicações. O chairman da Nokia, Aluizio Byrro, reforçou que, antes de tudo, essa estratégia precisa ser competitiva.

Internet das Coisas: a hora da retomada dos investimentos

Internet das Coisas a hora da Em entrevista à newsletter da Telebrasil, o diretor-presidente da Trópico, Paulo Roberto Cabestré, afirmou que a era dos objetos conectados é uma oportunidade para a retomada dos investimentos. "Estamos nos preparando para oferecer um portfólio competitivo, uma vez que a demanda virá", pontuou. Assistam à entrevista.

Telecom é pilar para um plano nacional de desenvolvimento

Telecom é pilar para um plano A indústria fornecedora terá um papel muito importante no processo de transformação das telecomunicações do Brasil. Na avaliação do presidente do CPqD, Sebastião Sahão Junior, é preciso um trabalho conjunto de todo o setor para a modernização das políticas públicas para telecomunicações, que são o principal pilar de progresso do País. Assistam à entrevista.

Governo quer criar ecossistema de inovação para Internet das Coisas

Governo quer criar ecossistema deMais do que o anúncio efetivo do Plano Nacional de Internet das Coisas, o governo quer, em comunhão com a iniciativa privada, fomentar um ecossistema de inovação para as iniciativas de IoT. Esta foi uma das conclusões da sessão temática Plano Nacional de IoT: Prioridades e objetivos, realizada no Painel Telebrasil 2017. O plano foi elaborado a partir de estudo de responsabilidade do BNDES e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), conduzido por um consórcio formado pela McKinsey, Fundação CPqD e o escritório de advocacia Pereira Neto/Macedo.

Estratégia Digital Brasileira será concluída até o final do ano

Estratégia Digital Brasileira será A proposta da Estratégia Digital Brasileira (EDB) deve ser concluída até o final do ano, segundo disse a diretora de Políticas e Programas Setoriais em Tecnologia da Informação e Comunicações do MCTIC, Miriam Wimmer, durante a sessão temática Estratégia Digital Brasileira: políticas para o futuro, no Painel Telebrasil 2017. Ela ponderou que a EDB está condicionada à aprovação do plano de conectividade, em fase final de elaboração no MCTIC.

Políticas públicas de telecomunicações e novas regras para o espectro são essenciais num novo modelo

Políticas públicas de telecomunicações A revisão do modelo de telecomunicações precisa abranger pelo menos dois aspectos: políticas públicas e agenda regulatória. Foi sobre isso que falaram o diretor do Departamento de Serviços de Telecomunicações do MCTIC, Laerte Cleto, e o conselheiro da Anatel Leonardo Euler de Morais durante a sessão temática Novo modelo: a migração para autorizações e as novas regras para o espectro, realizada no Painel Telebrasil.

Novo regulamento de qualidade entra em debate ainda em outubro

Novo regulamento de qualidade entra em debate ainda em outubroA Anatel discute incluir na análise da performance das prestadoras de telecomunicações o modo como elas atendem seus clientes. A agência já faz pesquisas que tentam medir a satisfação dos usuários, e a ideia é fazer dessa percepção um indicador de qualidade. "Hoje, o modelo é muito focado em elementos de rede. Ele traz algumas questões relacionadas à experiência do cliente, mas a gente está dando peso a isso, de modo que a experiência do cliente seja traduzida pela modelo de qualidade da Anatel", explicou a superintendente de Relações com os Consumidores, Elisa Leonel, que participou da sessão temática Impactos da revisão da regulamentação de qualidade, durante o Painel Telebrasil.

Nossa Newsletter

cadastre sua empresa

Associados

Fique Informado!

Cadastre-se para receber nossas novidades.

Recomende aos amigos!

logo-telebrasil 11

  

TELEBRASIL


foto-localizacao-telebrasil 

Razão Social: TELEBRASIL - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES
Tel.: +55 (21) 2244-9494
Fax:+55 (21) 2542-4092
CNPJ/MF: 42.355.537/0001-14
Inscrição Municipal: 01.062.450

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.