Organizações reclamam da falta de qualificação dos profissionais de Internet das Coisas

12/08/2019

A escassez de talentos para Internet das Coisas causa preocupação mundial, conforme revelou a pesquisa IoT Signals, produzida pela Microsoft, que ouviu 3.000 tomadores de decisões. No relatório, 47% dos entrevistados afirmaram que não há especialistas qualificados o suficiente para a expansão dos projetos ligados a Internet das Coisas. Reclamaram ainda da falta de recursos para investir em treinamento dentro de suas corporações. O estudo apurou que três quartos dos entrevistados já têm projetos de IoT no planejamento e 85% informaram já estarem em processo de adoção da tecnologia nas suas rotinas.

Nos próximos 24 meses, a maior parte dos entrevistados planeja ter 30% da receita vinda dos negócios originados pela Internet das Coisas. Noventa e sete por cento dos entrevistados têm preocupações quanto à segurança. Outros 33% citaram os desafios técnicos de usar a tecnologia como uma barreira à sua adoção.

A IoT Signals mostrou ainda que quase um terço dos projetos (30%) falha na fase de prova de conceito, geralmente porque a implementação é considerada cara ou os benefícios finais não ficam perceptíveis. Nos próximos dois anos, os mobilizadores fundamentais para o sucesso da IoT serão a a Inteligência Artificial, a edge-computing e o 5G. Dados do Worldwide Global DataSphere IoT Devices and Data Forecast, da consultoria IDC, apontam para a existência de 41,6 bilhões de dispositivos de IoT conectados até 2025.

Acompanhe as notícias do setor na AGÊNCIA TELEBRASIL

Anatel discute como reduzir amarras regulatórias à IoT


"O 5G está chegando e a Internet das Coisas se torna cada vez mais inevitável", afirma o conselheiro da agência Moisés Moreira, relator do tema no órgão regulador. Leia mais

Especialistas descartam impacto de antenas e smartphones na saúde


Cobertura especial feita pela Newsletter Telebrasil mostra a falta de fundamento científico na onda de desinformação que avançou sobre a tecnologia móvel. Especialistas brasileiros e referências internacionais atestam que nenhum efeito adverso à saúde humana foi comprovado nas últimas décadas, apesar dos muitos e diferentes estudos realizados. Leia mais


Copyright © 2017-2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital