Segurança precisa considerar a experiência do usuário

11/07/2019

O desenvolvimento de dispositivos e aplicações seguras é uma exigência natural do mercado. Mas é preciso atenção para que esse caráter fundamental não contamine de forma negativa a experiência do usuário. É o que defende a analista da TGT Consult Elia San Miguel.

“Nesse momento em que as empresas estão de mudança para uma nova economia digital, é muito importante considerar a experiência do cliente para que não se criem barreiras, não se criem muitas camadas de segurança, de forma que a experiência fique prejudicada em função de priorizar ou privilegiar demais uma questão de segurança.”

Segundo ela, “é importante que as empresas vejam e analisem não somente colocar muros, mas também entendam como esse usuário pode fazer uma troca de confiança no sentido de utilizar medidas ágeis e simples que vão proteger a experiência como um todo.” Além disso, há uma questão cultural envolvida. “A palavra chave é uma troca entre confiança e tecnologia”, emenda.

Os resultados da 14ª edição do Unisys Security Index revelam que apesar de o uso das plataformas digitais ser natural para os brasileiros, existe uma preocupação com a segurança, com a maioria dos participantes relatando séria preocupação com ataques de hackers e vírus cibernéticos (69%) e com a segurança das compras online (65%). Há também preocupação com roubo de identidade e fraudes bancárias, com 76% e 75% dos entrevistados apontando estarem muito ou extremamente preocupados com esses temas, respectivamente. O levantamento apura que a cada 16 segundos ocorre uma tentativa de fraude cibernética. Assistam à entrevista com Elia San Miguel, da TGT Consult.

Acompanhe as notícias do setor na AGÊNCIA TELEBRASIL

Brasil tem de ensinar as profissões do futuro


Para aproveitar a oportunidade da digitalização da economia, é obrigatório investir na formação de mão de obra, segundo o deputado federal Vinicius Poit. Leia mais

Congresso precisa se sensibilizar para demanda de mão de obra em TICs


Responsável pelo projeto de lei 10.762/18, que cria o serviço social de aprendizagem das TICs, o deputado Alex Santana diz que busca um caminho para atender à necessidade de qualificação profissional em tecnologia. Leia mais

Para governo, qualificação em TICs deve começar na escola


A demanda por profissionais advinda da transformação digital precisa ser atendida o quanto antes, ressalta o diretor do departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação do MCTIC, José Gontijo. Leia mais


Copyright © 2017-2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital