Redução de imposto aumenta poder de
compra do consumidor e libera mais investimentos das empresas

06/05/2019

A alta taxa tributária imposta ao setor de telecomunicações é uma falha gravíssima, uma vez que o setor, sem esse excesso de impostos, poderia ser muito maior, gerar mais empregos e ofertar serviços melhores ao cidadão, resume o presidente da Frente Parlamentar Mista da Reforma Tributária, deputado Luis Miranda, do DEM/DF.

Em entrevista à Newsletter da Telebrasil, o parlamentar sustenta que há possibilidade de se fazer uma reforma tributária ainda em 2019, desde que ela aconteça, nesse momento, com os tributos do governo federal. “Infelizmente, se envolvermos estados e municípios, a discussão trava. O que queremos é que o governo [federal] dê o exemplo”, afirma Miranda.

A reforma tributária, acrescenta o deputado, é uma pauta positiva para o governo, uma vez que a redução de impostos dá mais poder de compra ao consumidor e incentiva mais investimentos por parte das empresas. As barreiras à competitividade e as políticas públicas necessárias para que o Brasil crie uma agenda digital são temas de debate durante o Painel Telebrasil 2019, que acontece nos dias 21, 22 e 23 de maio, em Brasília. Assistam à entrevista com o deputado Luis Miranda, presidente da Frente Parlamentar Mista da Reforma Tributária.

Acompanhe as notícias do setor na AGÊNCIA TELEBRASIL

Brasil precisa simplificar o sistema tributário para deslanchar a economia


Para o deputado Alexis Fonteyne, o País possui distorções inaceitáveis e é urgente mudar o processo. "O setor de telecomunicações paga muito porque é um serviço essencial, e o consumidor não pode deixar de pagar a conta", observa. Leia mais

PLC 79/16 é a principal reforma microeconômica na agenda do Congresso


“Existem reformas econômicas muito importantes na pauta do Congresso, mas no que tange às telecomunicações, o PLC 79/16 é o principal desde a desestatização”, enfatiza o presidente da Anatel, Leonardo de Morais. Leia mais


Copyright © 2017-2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital