5G é o tema prioritário para a Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara

05/04/2019

A agenda da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados está recheada de temas relacionados à internet e às telecomunicações. Mas o novo presidente da comissão, Félix Mendonça Jr. (PDT/BA), acredita que a tecnologia 5G vai dominar os debates.

"São muitos os assuntos. Como a questão das fake news, da deep web, os problemas que temos hoje com a internet vão ser discutidos. Também tem o problema de financiamento para pequenos provedores. A modificação ou não das rádios comunitárias – a ampliação da potência – é outro tema bastante polêmico aqui na casa", afirmou.

Na prática, a nova gestão da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados criou três subcomissões de trabalho para este ano: uma para assuntos relacionados à segurança cibernética, uma para tratar de biometria e privacidade, com o tema de reconhecimento facial à frente, e outra para empreendedorismo e inovação, com um olhar para a transformação digital.

Mas um assunto promete ser mobilizador dos debates: o 5G. O presidente da CCT da Câmara observou à Newsletter da Telebrasil que o 5G permitirá novas aplicações nas áreas de saúde, educação e no ensino a distância e colocará ainda mais em evidência o uso do reconhecimento facial. Para Félix Mendonça Jr., a importância da quinta geração extrapola o setor de telecomunicações.

"O 5G não é algo que vamos sentir apenas nas telecomunicações, no telefone. A tecnologia aumenta a capacidade de transmissão e diminui a latência. Então, vai poder ser utilizada na medicina, no direcionamento de transportes, nos carros autônomos. Precisamos decidir qual 5G vamos ter no Brasil." Assistam à entrevista com o presidente da CCT da Câmara Federal, deputado Félix Mendonça Jr.

CCT - Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática

Acompanhe as notícias do setor na AGÊNCIA TELEBRASIL

Mais que ajustar, governo deve discutir a necessidade de fundos setoriais


Para o secretário de Advocacia da Concorrência e Competitividade do Ministério da Economia, César Mattos, é preciso inverter o ônus da prova. “O default deve ser perguntar por que ter o mecanismo”, afirma à Newsletter da Telebrasil. Leia mais

Para a KPMG, governo sinaliza disposição para rever papel dos fundos setoriais


Segundo o sócio da prática de Tecnologia, Mídia e Telecom da consultoria, Dustin Pozzetti, governo tem expressado maior clareza pelo uso dos recursos. “Expectativa é que o passado não se repita”, diz. Leia mais


Copyright © 2017-2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital