5G torna-se a estrada da nova era digital

13/03/2019

Protagonista da edição 2019 do Mobile World Congress, realizado de 25 a 28 de fevereiro, em Barcelona, na Espanha, o 5G vai contribuir com US$ 2,2 trilhões para a economia em 15 anos, responderá por 15% das conexões móveis em 2025 e, nos próximos seis anos, vai gerar 15 milhões de empregos na cadeia produtiva da indústria de telecomunicações. Mas para o ecossistema alcançar o seu real potencial é necessário que se façam ajustes desde já, advertiu Matt Granyard, diretor-Geral da GSMA, entidade que reúne prestadoras e fornecedores de telecomunicações.

O executivo sinalizou o 5G como a ferramenta mais poderosa de transformação da sociedade. “Vivemos um momento único. Tudo será conectado daqui para frente e há necessidade de se ter a conectividade inteligente.” Mas o 5G só vai concretizar as expectativas se governos e agências reguladoras optarem por flexibilizar suas ações regulatórias e financeiras. “A indústria de telecomunicações tem um papel crucial no desenvolvimento econômico e social do mundo. O 5G é esse caminho. Mas todos os atores precisam ajustar suas funções e entender que é uma nova era”, acrescentou Granyard.

Presidentes de prestadoras de telecomunicações como Telefónica, Singtel Group, Vodafone e Orange reforçaram o papel do setor na economia de dados, uma vez que todos os novos serviços passam pela infraestrutura das companhias. A CEO da Singtel Group, Chua Koong, salientou que o setor responde por 4,5% do Produto Interno Bruto mundial e há uma previsão de crescimento de 400% no uso de dados até 2025. No entanto, a receita das prestadoras – responsáveis pela construção das redes por onde esses dados vão trafegar – deverá ficar em torno de 1% no mesmo período, o que denota uma desigualdade significativa entre o que é investido e o que é arrecadado como receita.

O presidente executivo da Telefónica, José Maria Álvarez-Pallete, ressaltou que a internet é sensacional, mas lembrou que ela não 'funciona sem conectividade'. Pediu ainda regras mais flexíveis por parte dos governos. “Principalmente quanto à questão de preços de frequências e regras impostas à oferta de serviços.” O presidente da Vodafone, Nick Read, lembrou que, nos últimos três anos, a indústria de telecomunicações foi a de pior desempenho em rentabilidade na Europa. “Os acionistas cobram retorno e há uma demanda enorme por mais infraestrutura, que custa muito caro.”

Uma das missões delegadas às prestadoras de telecomunicações é mostrar aos consumidores o seu papel real na era digital. Os executivos admitiram que a maior parte dos consumidores não reconhece as prestadoras como responsáveis pela estrada que permite a massificação dos serviços digitais. “O consumidor precisa nos relacionar com o novo, e cabe a nós mostrar a força da indústria de telecom”, completou Stéphane Richard, presidente da Orange.

Estudo da GSMA sobre o impacto do 5G ratifica o alto custo das frequências para a oferta da tecnologia e traz um dado preocupante: na América Latina, o custo chega a ser até três vezes maior do que em países desenvolvidos. Durante o Mobile World Congress, o presidente da Anatel, Leonardo Morais, agendou o leilão 5G, em 3,5 GHz, para março de 2020. A agência reguladora fará uma consulta pública e será definido se o certame será arrecadatório ou levará em conta cobertura e oferta de serviços.

Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações

Acompanhe as notícias do setor na AGÊNCIA TELEBRASIL

Painel Telebrasil 2019


A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais

MCTIC elege aprovação do PLC 79/16 como prioridade


O secretário-executivo do Ministério, Júlio Semeghini, acena com trabalho para a rápida aprovação do PLC 79/16 no Congresso Nacional e com garantias em outros instrumentos legais para evitar alterações no texto. Leia mais

CCT do Senado quer votação rápida das emendas ao PLC 79


Ao participar do Mobile World Congress, realizado em Barcelona de 25 a 28 de fevereiro, o presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado, senador Vanderlan Cardoso, diz que vai trabalhar para aprovar o novo marco legal de telecom em um curto espaço de tempo. Leia mais


Copyright © 2017-2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital