Regulador da Costa Rica avalia que
deve ser de 20 anos o prazo de
concessão para oferta do 5G

05/11/2018

Como uma nova tecnologia, o 5G também deverá ter regras mais flexíveis para as prestadoras de telecomunicações, e uma delas é o prazo de 20 anos de concessão para assegurar o retorno dos investimentos feitos, observou Gilbert Camacho, conselheiro da Superintendência de Telecomunicações da Costa Rica, a Anatel daquele país.

Segundo Camacho, as prestadoras, além de comprar as licenças, terão de construir toda a nova infraestrutura. “Elas terão papel muito relevante no desenvolvimento econômico e social nos próximos anos”, observou. Ele projeta a operação comercial do 5G na América Central apenas a partir de 2023 e assegura que o país vai acompanhar de perto os modelos adotados no Brasil e no México.

Assistam à entrevista com Gilbert Camacho, da Sutel, da Costa Rica.

Sutel - Superintendência de Telecomunicações da Costa Rica

Acompanhe as notícias do setor na AGÊNCIA TELEBRASIL

Painel Telebrasil 2019


A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais

Área técnica da Anatel avalia novas faixas de espectro para o 5G


Além da faixa de 3,5 GHz, que está sendo avaliada no Conselho Diretor, especialistas da agência estudam a faixa de 1,5 GHz e também o uso da faixa de 26 GHz, revela o gerente de Espectro, Órbita e Radiodifusão, Agostinho Linhares. Leia mais


Copyright © 2017-2018 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital