Governo precisa usar
fundos setoriais em telecom

30/07/2018

Os avanços conquistados em 20 anos de privatização das telecomunicações são evidentes, aponta o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), integrante da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. “Há 20 anos, uma linha telefônica fixa era objeto de valor que tinha de estar na declaração de Imposto de Renda. Hoje, temos mais aparelhos móveis que habitantes. [O celular] está disseminado. E virou também um instrumento de trabalho”, lembra.

Em entrevista à Newsletter da Telebrasil, o senador lamentou que, ao longo dessas duas décadas, os fundos setoriais que poderiam reduzir desigualdades regionais não tenham sido devidamente utilizados e estejam, hoje, sendo usados para destinação distinta para a qual foram criados. “O Fust [Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações] e o Fistel [Fundo de Fiscalização das Telecomunicações] não são usados para massificar os serviços de telecom”, criticou o senador.

Segundo apontam os números do setor, entre 2001 e 2017, foram arrecadados R$ 91 bilhões para os fundos ligados às telecomunicações, mas apenas 8% do valor foi utilizado nas finalidades para as quais eles foram criados. Assistam à entrevista com o senador Flexa Ribeiro (PSDB/PA).

Veja mais matérias da Newsletter da Telebrasil

Privatização colocou o Brasil na vanguarda das telecomunicações


Para o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, duas décadas depois, o País caminha lado a lado das nações mais avançadas na oferta das modernas tecnologias. Leia mais

Anatel: números expressam o sucesso do modelo


O presidente da agência reguladora, Juarez Quadros, destaca o salto de qualidade com o fim do monopólio estatal. “As empresas investem cerca de R$ 30 bilhões anualmente, enquanto o Sistema Telebrás não conseguia fazer investimentos maiores que R$ 1 bilhão ao ano.” Leia mais


Copyright © 2017-2018 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital