Brasil e União Europeia elegem IA, internet das coisas e segurança cibernética para projetos comuns em 2018

02/01/2018

Segurança cibernética, inteligência artificial e internet das coisas vão pautar a 5ª Chamada Coordenada em Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) para projetos brasileiros e europeus. Os temas foram definidos durante o 10º Diálogo Brasil União Europeia em Sociedade da Informação, realizado em dezembro, na sede da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

“Um tema muito caro à cooperação é a segurança cibernética, dado que ameaças aumentam todos os dias, em um tempo em que o ambiente digital está em todas as partes das nossas vidas e da economia”, explica o diretor de Ecossistemas Digitais do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Otávio Caixeta. “Os outros temas escolhidos são inteligência artificial, algo que está crescendo bastante, principalmente aliado a big data; e internet das coisas, fundamentado em redes de 5G”, completa.

A Secretaria de Política de Informática (Sepin) do MCTIC e a Diretoria Geral para Redes de Comunicações, Conteúdo e Tecnologia da Comissão Europeia (DG-Connect) lançaram chamadas coordenadas em 2010, 2012, 2015 e 2017, com aporte total de 25 milhões de euros, a 20 projetos conjuntos, a fim de apoiar consórcios de instituições científicas e tecnológicas e empresas brasileiras e europeias. Os editais inserem-se no contexto do Acordo Quadro Brasil-União Europeia de Cooperação Científica e Tecnológica, estabelecido em 2004, e do programa Horizonte 2020, voltado a pesquisa e inovação.

Na Anatel, Caixeta entregou certificados aos seis projetos aprovados na 4ª Chamada Coordenada, viabilizada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), com duração de três anos e orçamento total de 16 milhões de euros, ou cerca de R$ 60 milhões. O financiamento é dividido igualmente entre os dois lados, com recursos da Lei de Informática na parte brasileira. Contratados em novembro, quando iniciaram seus trabalhos, três consórcios tratam de internet das coisas, outros dois, de computação em nuvem e o sexto, de redes 5G.

Veja mais matérias da Newsletter da Telebrasil

Mudança no marco legal é um dos principais pontos apontados pelo setor de telecomunicações para um novo ciclo dos investimentos

A troca de obrigações obsoletas por investimentos em banda larga vai trazer benefícios para a população e a inclusão de mais brasileiros. Leia mais

Senadores também apontam a importância de se colocar em votação o novo marco legal de telecom

Senadores Otto Alencar (PSD/BA) e Jorge Viana (PT/AC) sustentaram na Comissão de Ciência e Tecnologia que não há justificativa para a não apreciação do projeto. Para eles, é chegado o momento de superar as divergências e da concertação. Leia mais


Copyright © 2017-2018 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital