Prestadoras alertam que a indústria
parou de fazer dinheiro

10/10/2017

O centro das discussões do painel Início de um novo ciclo: os ajustes essenciais, no Painel Telebrasil 2017, foi o desgaste do modelo atual do setor e das condições tributárias brasileiras, que prejudicam a sustentabilidade do mercado de telecomunicações ao impor condições que reduzem o retorno dos investimentos a um terço do nível global. Como alertaram os executivos das principais prestadoras de serviços do País, sem receitas não há como investir mais.

"Hoje, o retorno é abaixo do patamar mínimo para investir, por volta de 4% do capital investido, e isso já está criando dificuldades, a indústria vem perdendo receita nominal. Portanto, a indústria não tem incentivo, hoje, para investir. A indústria parou de fazer dinheiro. Temos que repensar a rentabilidade do negócio, ou vamos ter nova crise em alguns anos, ou vamos cortar investimentos", afirmou o presidente da Oi, Marco Schroeder.

Em entrevista à newsletter da Telebrasil, Schroeder detalhou como a indústria está lidando com o baixo retorno ao acionista e como o PLC 79 poderia contribuir para reverter o quadro. Assistam à entrevista.

Veja mais matérias da Newsletter Telebrasil



Revisão do modelo é urgente para o Brasil seguir rumo à era digital

Presidente da Telebrasil, Luiz Alexandre Garcia, adverte que conectividade é o pilar para a transformação digital. Leia mais



Gilberto Kassab: Carta de Brasília é um roteiro para as ações do Ministério

Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações considera que o Painel Telebrasil é o momento de refletir sobre os rumos da parceria entre governo e iniciativa privada. Leia mais


Copyright © 2017 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital